Homens, a profissão deles e os mimimis

Quando você vai a um show ou festival de música, tem certas coisas que as pessoas ao seu redor sempre vão dizer. Por exemplo, sempre vai ter alguém reclamando de alguma coisa (“eles até tão mandando bem, mas o show que eles fizeram no Glastonbury em 2005 foi sensacionalzzzz”), sempre vai ter alguém xingando a pessoa alta da frente, sempre vai ter alguém falando “ahhhh eu amo essa musica” e sempre vai ter uma discussão do tipo: uma menina comenta que um cara da banda é gato. A amiga (recalcada) dela comenta de volta, dizendo: ”ah, mas baterista/baixista/guitarrista/cara de banda não presta”.

Em primeiro lugar, eu fico muito espantada com esse conhecimento que parece ser geral. Dizem que todas as pessoas têm relações entre si mesmas em até seis níveis. Eu acho que devo conhecer pessoas que já tiveram todos os níveis de relacionamento com todos os músicos que apareceram, porque sério. Eu conheci só um vocalista e um guitarrista de uma banda emo na minha adolescência. O primeiro era até fofo, e o segundo, sei lá. Não se pode dizer que ele não prestava. Acho que ele apenas não tava tão a fim da minha amiga. É duro julgar as pessoas baseada em um coração partido.

Em segundo lugar, eu também fico muito espantada com a capacidade que as pessoas têm de espalhar suas dores de cotovelo para aparentemente TODAS as profissões do mundo. Eu sei que a situação não está fácil e você pode ter seu coração partido até por um estudante da 5ª série (quem nunca, né, gente. sdds ensino fundamental II -n). Mas sabe. Se você pergunta para um homem o que ele pensa de uma mulher de tal profissão, ele provavelmente vai pensar numa sacanagem/putaria qualquer em relação a isso. Se você fizer a mesma pergunta para uma mulher, ela vai pensar em duas coisas: dinheiro/defeitos.

E é interessante reparar como homens de determinadas profissões são mais xoxados que de outras. Se você falar que está apaixonada por um engenheiro da pesca, é provável que suas amigas não tenham nada a declarar (simplesmente porque não existem engenheiros da pesca suficientes para trocar sua amiga por uma “biscate”, não porque eles sejam melhores de fato). Mas experimenta falar que você pegou um publicitário, jornalista ou músico. Cada uma dessas categorias daria várias ótimas edições do Casos de Família. E cada um desses profissionais tem características negativas específicas, é incrível.

Aí, sei lá, fico aqui imaginando por que as pessoas perdem tempo exalando toda essa amargura com suas próprias amigas. Admito que é divertido falar um pouquinho mal dos homens com as menine. Mas só até o momento em que isso é divertido. Já vi gente levando a sério mesmo. Sei lá. Eu poderia dizer que toda generalização é burra e vocês deviam parar com isso. Também poderia dizer que esse ódio no coração é besteira, que as mulheres deviam mesmo é amar todos os músicos, publicitários, jornalistas e engenheiros da pesca. Mas eu fiz esse texto todo só para dizer que eu acho que as pessoas podiam ser menos chatas de vez em quando.

Penny Lane amava um músico, não era correspondida e ainda assim era uma pessoa muito daora. Chupem todas.

Anúncios

Uma opinião sobre “Homens, a profissão deles e os mimimis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s