#FizSozinha 1- Cinema

Não que eu tenha muitas especialidades na vida. Além de ouvir as conversas dos outros sem que eles percebam e imitar sotaque carioca, não acho que tenho muitos outros talentos naturais. Mas aprendi com a própria vida e com alguns obstáculos do cotidiano a desenvolver um outro dom: o de me virar (modestamente muito bem) sozinha.

Ficar sozinha ou fazer certas coisas sozinha nunca foi uma opção pra mim, pode ser que também não seja para você em muitas situações. Sou filha única, neta única, sobrinha única e sempre tive poucos amigos (nem sempre bons). É muito fácil se deprimir nesse caso, se sentindo solitária quando não tem ninguém pra viajar junto no fim do ano ou pra ficar horas do seu lado na fila de uma sessão de autógrafos. Mas, se esforçando um pouquinho, também é fácil ver que não é preciso deixar de fazer o que te faz feliz só porque não tem companhia. Cê já deve saber aqueles papos de “antes só do que mal acompanhada” e tal, mas vou contar outro: “só” pode ser sensacional. Eu juro.

A questão que preciso esclarecer é de que não é que é ruim ter gente querida ao seu lado, pelo contrário. É maravilhoso, eu sei, meu feed do Instagram sabe. O que eu acho é que a sua, a minha, a nossa felicidade não deve depender (ênfase no de-pen-der) de ninguém. Não deve precisar de ninguém pra existir. Se ainda não deu pra entender, deixo aqui minha contribuição de auto-ajuda com duas frases clichês porém muito verdadeiras:

1)Não busque alguém que te complete, busque alguém que te transborde.

2) Se você não consegue ficar sozinho, você sempre estará solitário

(Fim da sessão auto-ajuda. Me aguarde em um futuro Ted Talk)

Por isso, resolvi começar aqui a tag #FizSozinha, sobre várias coisas que a gente pensa que é chato fazer sozinha, mas a verdade é que chato mesmo é não fazer.

A primeira delas é ir ao cinema. Existe um certo preconceito em relação a ir ao cinema sozinha. Se você é mulher e jovem, existe também um estranhamento (ah, mas como assim não tem ninguém pra ir ao cinema com você?), um receio (mas não tem ninguém pra te acompanhar?) e um machismo (mas como uma menina como você não tem nenhum gatinho pra te levar ao cinema?). Perceba que os comentários são praticamente os mesmos, mas esboçando ideias erradas diferentes. Que delícia viver.

Geralmente, as pessoas só querem te proteger – esse sintoma acomete principalmente mães e avós. Dê ouvidos a elas, sim, mas não se contagie com o terrorismo que podem tentar fazer com você. Até porque, está na hora de você saber se proteger o quanto for possível (mais dicas sobre isso abaixo). E até porque [2], quando um cara se masturbou do meu lado no cinema, eu não estava sozinha. Pois é. Sim, foi horrível, mas não quero me demorar nisso. Foi só pra exemplificar que estar acompanhada não te deixa imune na vida.

Voltando ao assunto principal, em geral, acho seguro dizer que cinema não é dos lugares mais perigosos. Talvez você venha a enfrentar outros problemas, no entanto. Certa vez, consegui uma segunda-feira de folga e aproveitei pra ir ao cinema ver um filme que estava indicado ao Oscar. Eu tinha passado um tempo na Polícia Federal nesse dia pra pegar passaporte, e tava meio atrasada e acabada visualmente, no mesmo nível em que estava morrendo de fome. Comprei ingresso. Comprei também pipoca e refrigerante. Na hora de mostrar o ingresso pra funcionária, uma surpresa: não havia mãos suficientes. Segurei a pipoca meio com o cotovelo, deixei cair algumas no chão, me embolei toda, criei uma fila, a moça me olhava com um misto de desprezo e pena. Consegui entrar na sala, que estava com bem pouca gente. Achei que tinha conseguido achar uma poltrona vazia que me agradasse, mas na verdade sentei em cima da bolsa de uma mulher. Levantei meio sem graça, deixei cair mais umas pipocas, peguei uma outra poltrona um pouco mais pra cima. Sentei, deixei cair minha bolsa, deixei cair o canudo do refrigerante. Enquanto fui pegar os dois, deixei cair mais algumas pipocas. Provavelmente provoquei raiva da moça da limpeza depois.

O que eu não disse nesse parágrafo foi que o filme foi ótimo e que não só não me arrependi como me senti muito bem e repeti a ida ao cinema sozinha várias outras vezes. Inclusive nos Estados Unidos, o que gerou uma das maiores e mais legais ironias da minha vida (saiba mais nesse texto aqui. Mas leia até o final pra chegar nessa parte ; )

Ir ao cinema sozinha não precisa ser difícil, não precisa ser deprimente, não precisa ser chato. Você não baixa séries e filmes pelo ~Cine Torrent~? Então. Não vou dizer que é a mesma coisa, mas você já sabe como é a experiência de ver um filme sozinha. Não deixe de ver algum que você queira muito só porque não tem ninguém com a mesma vontade e disponibilidade. Quando os créditos estiverem passando, a sensação de independência – e de alívio por não ter se irritado com aquele amigo que sempre fala no meio do filme – vão fazer todo o preconceito, o estranhamento e o machismo parecerem totalmente sem sentido (como de fato são).

Dicas práticas para ir ao cinema sozinha:

– Não seja tchonga como eu e pense na logística. Mostre o ingresso antes de comprar a pipoca, por exemplo.

– As poltronas nos extremos das fileiras são mais práticas se você quiser levantar para ir ao banheiro sem incomodar ninguém ou se quiser evitar que algum creepy sente ao seu lado (se quiser fazer isso do outro lado também e o cinema não estiver lotadíssississimo, coloque sua bolsa e diga que está guardando lugar para um amigo se alguém perguntar).

– Se mesmo assim alguém te encher o saco, mude de lugar (sentar perto de famílias pode funcionar se o caso for simples) ou fale com um funcionário do cinema. Assédio não é aceitável em hipótese alguma e não é culpa sua em hipótese alguma também.

– Se chorar durante o filme, dê uma olhadinha no espelho pra ver se está tudo ok com seu rosto. Uma vez, fui ao cinema (com duas amigas, vale ressaltar) e chorei. Bastante. Limpei as lágrimas e achei que tava tudo bem. Só muito tempo depois, quando já estava num restaurante, fui reparar que meu rosto estava meio preto, parecia que tinha passado graxa. Foi o lápis de olho que escorreu e ninguém me avisou. (Y)

– Aproveite o filme! Se sentir falta de comentar com alguém, as redes sociais estão aí pra isso (além das mais conhecidas, tem também o Filmow, especialmente sobre cinema).

O mais importante de tudo que for fazer sozinha é gostar da sua companhia. Se você não se sente bem quando está só consigo mesmo e não consegue ter prazer em nada que faça sozinho, pense com carinho sobre isso. Não só é possível como também pode ser ótimo. Você vai ver =)

Ir ao cinema sozinha não é tão emo assim, prometo

Anúncios

6 opiniões sobre “#FizSozinha 1- Cinema

  1. Ir ao cinema sozinha só é estranho quando você nunca fez isso, depois da primeira vez você vê que às vezes pode ser até melhor. Nem todos os filmes são de interesses dos amigos ou das pessoas próximas e é bem mais legal assistir e curtir sozinha do que ter alguém reclamando que achou chato.
    Eu tenho experimentado fazer diversas coisas sem a dependência de uma companhia (eu me achava dependente demais dos outros) e tem sido bem legal!

  2. Cinema acabou que eu nunca fui sozinho, mas se teve uma coisa que aprendi a lidar no último ano foi a solidão. Mas antes de me mudar também tinha feito já muita coisa na vida sozinho. O mais marcante foi ir pra balada, porque a primeira vez aconteceu ACIDENTALMENTE e em cinco minutos a bateria do meu celular acabou (ou seja, não dava nem pra dar aquela disfarçada de começo de festa de fingir que estava esperando alguém), e no fim foi uma experiência maravilhosa. Sempre vale a pena tentar fazer as coisas sozinho 🙂

  3. Olha, super identifiquei! Ultimamente to aprendendo a aproveitar minha própria companhia também. Em janeiro teve um show que queria muito ir (Tiago Iorc, de graça, na praia <3) Combinei com uma amiga, aí que ela resolveu atrasar tipo MUITO e eu pronta desde cedo, acabou que depois de esperar bastante resolvi ir na frente. Perdi umas 5 músicas, mas aproveitei muito o resto do show e só me arrependi de não ter saído mais cedo. E ela chegou quase no final.
    Enfim, cinema ainda to trabalhando na ideia, mas farei em breve haha

    • Esse show foi no Rio? Porque eu lembro que teve um show dele na praia e fiquei com vontade de ir, mas não era aqui em SP, ia ser uma grana que eu gastaria e não tinha companhia também. Mas arrasou, tem que ir mesmo (e amiga que atrasa é uma das coisas que mais me irritam, preciso trabalhar nisso, hahaha)! 😀

      • Fooooi! hahaha Pois é, acho que ela não gostava tanto dele quanto eu, porque né haha sempre que to esperando fico pensando que não gosto de depender de ninguém e tal, principalmente show, que já perdi vários por falta de companhia e me arrependi!

  4. Pingback: #FizSozinha 2 – Restaurante | Tutorial de Vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s