#FizSozinha 2 – Restaurante

Eu acredito que o único requisito que deve ser preenchido para que alguém consiga entrar em um restaurante sozinha e se sentir bem comendo sozinha é: gostar de comida. Se você gosta, ninguém tem o direito de atrapalhar o relacionamento sério de vocês (seu com os alimentos maravilhosos de deus).

Porém eu sei que na prática é um pouquinho mais difícil. Dá uma tensão de entrar num restaurante sozinha. Garçons estranham a situação, outras pessoas te julgam, você fica sem saber o que fazer lá, sem ninguém pra conversar. O segredo para não ligar para tudo isso é esquecer um pouco a insegurança e lembrar que provavelmente todo mundo ali tem nada a ver com a sua vida. E se tivessem também, a vida é sua, você come o que quiser, quando quiser e com quem quiser. Assim, meio grossa mesmo.

Outro ponto que dificulta o fato de ter “coragem” de comer sozinha é a falta de hábito. Eu sou acostumada a almoçar sozinha desde a adolescência, então não me incomodo. Pelo contrário, acho ótima a liberdade de poder comer onde eu quiser na hora que eu quiser, sem ficar dependendo todo dia das vontades do grupo. Mas quem sempre almoçou com outras pessoas pode ter essa questão como um problema. O que é compreensível, mas e se um dia não tiver ninguém do trabalho pra te acompanhar no almoço? E se estiver com muita vontade de comer num lugar, não tiver companhia e não puder ir em outro dia (tipo último dia do Restaurant Week, por exemplo)? A escolha é sua, mas a injustiça também é contra você mesma se se privar de comer por insegurança.

Eu vou insistir nesse ponto porque sério, gente, comida. Comida é uma das melhores coisas da vida, não deixa ela escapar assim.

Criar o hábito de ficar bem sozinha em um restaurante é um processo que pode ser concluído em etapas.

Etapa 1: escolha um lugar em que muita gente vá sozinha. Não precisa ser de fato um restaurante. Cafés tipo Starbucks são um bom começo. Inclusive tem internet, então você pode protagonizar essa cena confortavelmente enquanto degusta seu café e aprende a lidar com o fato de não estar acompanhada.

Quem nunca entrou na Starbucks só pra usar o wifi, sem intenção de pedir nada, né? Não? Só eu?

Etapa 2: escolha um lugar mais estilo fast-food. Muitos shoppings têm até um balcão com cadeiras para você se sentir mais acolhida nesse momento. Eu pelo menos penso “olha, pensaram em facilitar pra quem tá sozinho”. Na verdade eles pensaram em fazer esses lugares pra que os seres avulsos não ocupassem mesas que caberiam mais gente, mas ok. (É importante ressaltar que você pode sentar na mesa que quiser na praça de alimentação e me avisa se alguém tentar te tirar; essa situação pede um leve barraco).

Os lugares tipo fast-food são mais fáceis porque você pode simplesmente estar passando pelo lugar, ter vontade de parar e, sem depender de ninguém, pode comer sem demora (teoricamente, né, vide filas do McDonalds todo dia. Parece de graça, que isso). E não precisa ter que lidar com muita gente. É só escolher o que quer, fazer o pedido, pegar o pedido e ser feliz.

Se você é tímida, sabe que “não ter que lidar com muita gente” te poupa de muito stress. Se você é extrovertida e gosta de lidar com muita gente, é só escolher aquelas mesas comunitárias das pracinhas de food truck. Só tenha noção pra perceber se a pessoa ao lado não tá muito a fim de conversa. Respeite o relacionamento exclusivo dela com a comida.

Etapa 3: Depois de experiências em cafés, fast-food e o que mais você teve vontade de comer, pode confiar: você tá pronta pra encarar um restaurante sozinha. Não tenha medo de garçons, não tenha medo de julgamentos. Tenha coragem e tenha fome.

Dicas práticas para ir ao restaurante sozinha:

– Você chega e a hostess ou quem estiver de serviço vai perguntar pra quantos lugares é a mesa. Fale que é pra 1 mesmo. Falar que vai esperar alguém só para “não pegar mal” só vai ajudar a pegar bem mal mesmo quando ninguém aparecer. E sorria, mostre que está de boas com a situação. Não que você tenha que provar nada (não tem), mas sabe, me ajude a te ajudar 😉

– Em restaurantes que tendem a lotar, é mais fácil pegar uma mesa legal se você chega mais cedo ou mais tarde do horário de pico. Se chegar bem no rush, é possível que te mandem comer no bar (o que pode ser legal também, mas você é quem sabe o que prefere e pode negar) ou te deixem esperando mais porque você estará sozinha numa mesa que cabem 2, 4 pessoas. É meio escroto da parte do restaurante? É. Mas é o pensamento com foco no lucro. Tenha paciência ou chame o gerente se se sentir “desprezada”, você está no seu direito.

– Passou do tempo em que só quem levantava a mão pra chamar o garçom era o homem. Por favor, tenha força pra superar a vergonha e chamar a pessoa pra te atender. Pode até chamar de amigo, chefia, campeão, meu chapa ou qualquer alcunha que você tenha aprendido com seu pai/tio letra C.

– Também tá permitido levar algum livro, revista ou alguma coisa para se distrair. Mexer no celular também é ok. Aliás, essa é a única situação em que acho ok usar o celular à mesa sem que esteja acontecendo uma emergência.

– Você pode achar que estão todos te olhando, mas na verdade quem tá acompanhado muitas vezes nem presta tanta atenção assim no ambiente ao redor. Vire a situação ao seu favor e observe as pessoas no local. Sem julgar e sem encarar de um jeito creepy, só observando mesmo. É um exercício simples e possivelmente divertido.

– Uma dica meio boba (que eu vi em uma série de TV, confesso) é agir como se pertencesse ao lugar. Como você se sente quando está no seu restaurante favorito ou num restaurante que frequenta há anos? Bem, à vontade, né? Então. Se solta, não fica tensa, se concentre em aproveitar. Quando menos perceber, vai estar aproveitando de verdade e não dando a mínima pro fato de estar sozinha.

Como eu falei no #FizSozinha anterior e vou continuar falando, o que importa é curtir sua própria companhia. Garanto que comer consigo mesma é mais legal do que comer com aquele amigo que faz piada escatológica no almoço da firma.

Comida ❤

Anúncios

2 opiniões sobre “#FizSozinha 2 – Restaurante

  1. To me achando muito moderna mesmo, porque há anos faço dessas de comer sozinha por aí. É que adoro restaurantes bons e na maior parte do tempo estou disposta a gastar mais do que a média num dia “normal”. Não que sejam todos caros, mas sai mais do que um PF normalmente, né. Enfim, voltando ao assunto, acho super ok! Inclusive, uma vez levei meu computador e fiquei assistindo seriado enquanto comia, hahahahaha. Me julguem, mas juro que foi uma ótima experiência.

  2. Acho que, das coisas de fazer sozinho, comer é uma das mais simples. Porque é aquilo, você está sentadinho, hoje em dia tem celular e depois você está comendo. Tanto que a primeira vez que comi sozinho eu nem tinha me dado conta disso (ok, foi num Mc Donalds, onde todo mundo vive comendo sem companhia) e hoje em dia consigo fazer isso naturalmente 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s