Guia de sobrevivência ao frio para preguiçosas

tumblr_inline_o864e5mqua1saia1f_500

Eu resisti a escrever um texto sobre esse assunto – tempo, clima, tá-frio-né-menina – porque acho que soa como small talk, e se tem uma coisa que eu odeio e não sei fazer na vida é small talk.

Mas, como tenho percebido que muita gente tem sofrido com esse frio que tem feito aqui nas regiões sul e sudeste nos últimos tempos, resolvi compartilhar as minhas dicas de sobrevivência a temperaturas abaixo de 20º (qualquer temperatura em que tenho que usar uma brusinha de manga comprida já considero frio).

Infelizmente me vejo obrigada a bancar a hipster do frio para dar continuidade a este texto, visto que: eu já sofria com outono/inverno antes de ser modinha. Eu lembro do inverno de 2010, em que andava pela paulista com mais roupas do que dedos nas mãos e o termômetro marcava 8º. Eu tenho aquecedor desde 2014, quando nem fez tanto frio e eu fazia homeoffice (ou seja, edredom 23h por dia, largando apenas para tomar banho e eventualmente comer).

Mais importante que isso, eu vivenciei um “outono de raiz” no hemisfério norte, quando morei em Nova York. Esse é o parágrafo em que você pode pegar uma bolacha e voltar depois porque vou ser meio insuportável, sim, mas a questão é que a experiência de morar em NY durante o mês de novembro (um novembro rígido, com neve e tudo) foi uma prova de fogo pra quem morria de medo de frio. Aprendi a dosar a quantidade de roupas, a usar as roupas certas, a usar certos truques, e, por que não, deixei de ser um pouco trouxa depois de me ferrar tanto com as temperaturas baixas.

Depois disso, para mim o pior do frio é a preguiça que ele causa para a gente conseguir cumprir tarefas básicas do dia a dia. Por isso vou contar aqui algumas táticas que eu uso contra mim mesma pra driblá-lo e seguir com a vida na medida do possível (porque tem certas coisas que ficam impossíveis mesmo; falaremos delas mais para frente):

anigif_enhanced-24707-1408396811-24_zpscfh6xwzd

1. Compre um aquecedor
Eu não poderia reforçar mais esse tópico (mentira, não só posso como vou): COMPRE UM AQUECEDOR. OU INSTALE UM SISTEMA DE AQUECIMENTO CENTRAL SE VOCÊ TIVER CONDIÇÕES. E ME CHAME PARA MORAR COM VOCÊ SE TIVER MESMO.

Sério, a gente passa mais frio no Brasil do que em lugares mais gelados porque ninguém leva a sério que de 15º pra baixo já precisa de aquecimento. O aquecedor muda sua vida. Ele deixa tudo mais tolerável, confortável e bonito. Eu juro.

Existem diversos modelos no mercado, eu sugiro que você pesquise qual está dentro das suas expectativas e economias. No meu caso, comprei o mais barato que tinha porque a grana tava curta, e para um ambiente pequeno ele quebra um galho (é portátil, paguei R$ 80). Adquira logo seu novo melhor amigo, o aquecedor.

Indicado para temperaturas abaixo de: 15º, em média.

2. O segredo são as camadas
Para estar bem quentinha no frio, é bom, sim, ter casacos pesadões, tricôs aconchegantes e botas. Sem tirar a grande importância deles, vamos dar o close certo na roupa certa: a blusinha de malha. Aquela mesmo, que custa R$ 20 e você compra em qualquer Carrefour, Torra Torra ou loja barata de sua preferência. É claro que existem níveis de blusinha de malha, existem melhores e piores. Mas, qualquer que seja, essa é a peça mais incrível de todas.

A blusa de malha pode ser a primeira ou a segunda peça mais próxima do seu corpo (depois de uma segunda pele se você preferir – também é uma ótima escolha). Ela não esquenta propriamente, mas já ~prepara o terreno~ para as blusas de lã. Pode reparar, se encher de blusa de lã não dá o mesmo resultado de ter pelo menos uma blusa de malha por baixo.

É claro que também não adianta se estufar de blusa de malha. Você ficará parecendo algo tipo isso:

giphy

Uma ou duas já ajudam. Isso se chama se vestir em camadas: peças de materiais diferentes (ou várias peças) que se complementam e você pode ir tirando ao longo do dia se precisar. É uma evolução de quando a gente ia de pijama por baixo do uniforme da escola. A roupa ficava toda torta, mas funcionava.

Há também a famigerada “roupa térmica”. Eu comprei uma “blusa térmica”, que coloco entre aspas porque pra mim é apenas uma blusa de malha de um tecido bom; talvez eu não conheça os paranauê que a fazem “térmica” ou talvez o pessoal da loja apenas quis valorizar o produto. Vale o investimento? Acho que sim, mas com a consciência de que milagre não faz. Vai de camada que é sucesso.

Indicado para temperaturas abaixo de: 20º.

635838484804590149663186568_6c0fde40a837e36d550ce7290a91af57

3. Luvas e meias
Vou ser curta e grossa aqui: luva de lã? Não adianta. Luva que deixa os dedinhos de fora? A não ser que seja uma homenagem a Ana Maria Braga 90’s, não adianta. Luva de pelúcia e tecidos fofos em geral? Não adianta. Luva de couro? Adianta.

As luvas de tecidos que deixam passar ar, ou umidade, ou não são claramente impermeáveis, não vão bloquear o frio de forma eficaz. As luvas de couro hoje são tão acessíveis quanto (qualquer loja de departamento tem) e prestam um serviço muito melhor. Existem também as “luvas de motoqueiro”, que é como meu pai chama e eu não sei o nome do material, só conheço por esse apelido mesmo. O tecido é ainda mais potente, mas elas perdem no visual. Como dificilmente teremos temperaturas extremas aqui no Brasil, acho que as luvas de couro já dão para o gasto.

Diz que existem ainda as luvas de couro com antiaderente nos dedos, pra você poder usar o celular e escrever sem precisar tirá-las. Se você souber onde comprar, compartilha com a colega aqui!!!1!!!

Quanto a meias, não sou a melhor pessoa para falar sobre meias de lã porque meus pés suam muito e eu geralmente me sinto bem só com uma meia básica. Mas sou grande entusiasta das meias calças.

Em seu acervo de meias-calças, é sempre bom ter pelo menos uma nova, uma antiga, uma do fio mais grosso possível (chamam de legging já, mas ainda é meia calça) e uma fio 40. Porque assim você pode fazer combinações no dia a dia.

A meia velha, você já deve ter deduzido, é aquela que você usa por baixo – de calça, de legging, de outra meia-calça. É aquela que já tá cheia de bolinha, talvez desfiada, mas ainda tem seu valor. Já a meia nova, também fácil de deduzir, é a que pode ser exposta. Pode ser tanto a fio grosso quanto a fio 40 (que quando estiver mais frio você coloca por cima da meia velha e ninguém percebe seu truque). Mas sinto que esse parágrafo foi meio óbvio e tô com vergonha de ter subestimado sua inteligência; próximo tópico.

Indicado para temperaturas abaixo de: 10º ou 15º.

4. Compre um aquecedor.
Sério.

5. Acessórios
Você já teve a sensação de que o topo da sua orelha está tão congelado que se ele caísse você provavelmente não sentiria? Eu já, não é legal. Por isso compensa investir em alguns acessórios.

O cachecol foi um item que ignorei durante anos com a desculpa de “não sei dar laço”. Aí veio o Pinterest e o frio de -10º C que peguei em NY e a desculpa foi pro saco. Ele protege o peito, o pescoço, o rosto, o nariz, as orelhas, os ombros, o que você quiser; ninguém aqui julgará. Indico fortemente um infinity scarf do tecido mais grosso que você encontrar. Dá vontade de encostar a cabeça nele (que estará enrolado no seu pescoço) e dormir traquilamente. Comprei o meu na Forever 21.

Falando em lojas, recomendo ficar de olho nas gringas durante o inverno de lá. A própria Forever coloca nas araras aqui do Brasil roupas de inverno no verão e vice-versa, e a gente faz cara de “que absurdo”. Mas aí chega o frio e a gente (no caso eu no momento) se arrepende de não ter comprado aquela tiara de lã (não sei o nome disso) em janeiro mesmo.

Para proteger as orelhas, ouvi dizer que a Daiso tem protetores bem legais se você, assim como eu, não consegue usar touca (o negócio esquenta, cai, esqueço em lugares em que nunca mais voltarei). Isso sem dizer que casacos com capuz: ❤ ❤ ❤ ❤

8a9e0990-983a-0133-6df1-0e87cd6e10c7

Indicado para temperaturas abaixo de: 15º.

6. Como sair da cama no frio
Esse é meu maior problema com outono/inverno desde que sou obrigada a sair da cama de manhã cedo. Aos 8 anos eu já era truqueira: colocava o uniforme por baixo do cobertor. Demorava uns 20 minutos a mais pra me arrumar? Demorava. Teve influências na minha vida adulta? Não, então segue em frente.

Na adolescência, além de ir de pijama, eu também já dormia de meia (algo que odeio e não sei como conseguia). Hoje, tudo ficou melhor com o aquecedor, o que nos leva a:

7. Compre um aquecedor.

Vou passar agora minha receita para ter manhãs de frio menos traumáticas:
– Escolha a roupa na noite anterior, com a previsão do tempo em mãos
– Coloque as roupas em uma banqueta/cadeira do lado da sua cama, pra não precisar levantar da cama para buscá-las (eu não tava brincando quando escrevi preguiçosa no título)
– Acorde 5 minutos antes e ligue o aquecedor (que já deve estar perto da cama também) de frente para as roupas
– Assim, quando você tiver que levantar mesmo, elas já estarão mais quentinhas
– Se quiser levar o aquecedor para o banheiro ou para a cozinha com você também, só Deus pode te julgar.

Indicado para temperaturas abaixo de: 15º, em média.

8. Lavar o cabelo no frio
Se você tem bastante cabelo ou cabelo de médio a comprido, vai entender a dificuldade do que estou falando. A preguiça de tomar banho no frio é real, mas a preguiça de molhar e ter que secar todo o cabelo é multiplicada por 300.

Até agora não achei muito o que fazer, a não ser já deixar o secador no banheiro quando vou tomar banho. Assim, logo que saio do chuveiro, dou um tempinho (ainda sob o vapor quente) e logo já começo a secar para não enrolar e perder ainda mais tempo na sofrência. Tem sido menos traumático, e o ar quente do secador ajuda a tirar o embaçado do box e do espelho. Como diria a finada Hannah Montana, it’s the best of both worlds.

Indicado para temperaturas abaixo de: 15º.

200

9. Cuidados básicos com a pele
Com tanto ar quente em ambientes frios, a pele pede socorro. Demorei a aceitar que era necessidade extrema passar hidratante, principalmente no rosto e nas mãos. Claro que aprendi só quando deu merda: meus dedos ficaram machucados em NY e ano passado peguei uma dermatite fortíssima no rosto. E, quando disserem que o frio queima, acredite: já fiquei com a cara tostada depois de sair sem protetor solar em um “calor” de 12º.

Se você, assim como eu, tem problema de pele sensível e alergia, indico fortemente o creme hidratante Pro-Calm, da RóC, que acalma peles irritadas. É barato? Não é, mas é melhor do que ficar com o visual involuntário de um pimentão. Hidratante para as mãos e protetor solar também são coisas de que, mesmo sendo preguiçosas, não temos como fugir.

Indicado para temperaturas abaixo de: qualquer temperatura, na real.

10. Compre um aquecedor.
Sempre bom lembrar.

Só pra fechar, apesar de todas essas medidas de prevenção contra o sofrimento no frio, ainda há coisas que não consigo encarar nesses tempos. São elas:
– Sair para festa à noite se tá menos de 10º
– Comer só salada ou pratos frios

Se tiverem dicas, compartilhem. Sobrevivência ao frio tem limite, esses são os meus.

tumblr_mzalqf3kas1ss4gtzo1_500

Elsa, miga, como pode???

Anúncios

Uma opinião sobre “Guia de sobrevivência ao frio para preguiçosas

  1. TÁ DE PARABÉNS PELOS GIFS!
    Me diverti muito com eles, sério!

    Daiso tem sim uns acessórios muito loucos, inclusive o protetor, que arrancou risos dos paulistanos há poucas semanas e agora reina soberano nos destaques das lojas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s